Microcontroladores - O que são, Para Que Servem e Onde São Usados

Estudar e entender Microcontroladores, é como sair da Matrix e entender como ela funciona, de tão presente que eles são em nosso dia a dia (ao longo dele, você se depara com milhares de microcontroladores) e importância que eles tem.

Neste tutorial daremos mais detalhes sobre o que é um microcontrolador, o que ele faz, pra que serve e onde está sendo utilizado em sua vida.




O que é um Microcontrolador

De uma maneira bem direta, podemos dizer que um microcontrolador é um dispositivo que mistura hardware com software.

Você vai, através de programação (C ou Assembly, geralmente), conseguir controlar um hardware para fazer funções específicas de uma maneira fantasticamente simples, fácil, flexível e poderosa.
(Não se surpreenda como nossos elogios, microcontroladores são dispositivos realmente fascinantes)





Numa abordagem mais técnica, podemos dizer que um microcontrolador é um circuito integrado, assim como um microprocessador. Mas é uma definição um pouco vaga.
O que é um Microcontrolador
CI ou IC (Circuito Integrado ou Integrated Circuit)

Imagine um CI comum, pode ser que seja apenas de portas lógicas, como AND, OR ou NOT.

Há CI's para usar em temporização, oscilador ou decodificador do tipo binário para display de 7 segmentos.

Ou seja, há CI's com funções únicas e bem específicas.
fazem aquilo, simplesmente isso e nada mais.

Existem milhares de tipos e funções diferentes, sempre cumprindo bem suas funções na qual foram criados e concebidos para fazer.

Microcontrolador também é um CI, mas é diferente, pois ele não faz algo específico, é um CI de uso geral, já que dá a liberdade para que possamos programá-lo para fazer uma tarefa que desejemos.


Para que serve um Microcontrolador


Onde os Microcontroladores são usados
Kit de Desenvolvimento Microcontrolador ATMEL AVR
Microcontrolador é um tipo especial de circuito integrado, pois vem com a possibilidade de ser programado para desempenhar tarefas específicas.

Alguns kits de desenvolvimento possuem diversos hardwares, para se usar com o microcontrolador, com display de LED, botões, luzes, acionador de motor, sensores e uma gigantesca infinidade.

Você pode programar seu microcontrolador para que, ao apertar um botão no teclado, ele seja exibido no dispositivo de tela. Ou seja, você acoplou o teclado e o visor, e programou o microcontrolador para fazer essa tarefa.

Como funciona um microcontrolador
PICKit - Kit de desenvolvimento para microcontrolador tipo PIC
Talvez você queria que ao digitar dois números no teclado, seja exibido a soma, e outras operações matemáticas, então você teria uma calculadora.

Também pode usar o teclado e dispositivos de laser, e programar o microcontrolador para mandar, via o laser, informações sobre qual botão foi pressionado e assim fazer seu próprio controle remoto.

E que tal comprar um sensor de temperatura e hardware de bluetooth?
Assim, programe seu microcontrolador (que vai ficar na sua casa), para disparar e enviar um sinal via blutooth para seu celular, caso a temperatura de sua casa atinja certo valor, e então você criou um alarme contra incêndio.





O que é possível fazer com um Microcontrolador

O que é possível fazer no microcontrolador vai depender de seus conhecimentos e criatividade.
Obviamente, dentro que o modelo específico do microcontrolador fornece.
Claro que não dá pra enviar um sinal de bluetooth, se sua placa de desenvolvimento não possuir hardware para tal.

Os microcontroladores também estão limitados a sua memória, capacidade de processamento e ao número de instruções. Alguns fornecem a possibilidade de uso de até 35 instruções, outro mais de 70, dependendo do modelo e a que fim se destina tal microcontrolador.

Porém, não se engane: as possibilidades são fantásticas.
Lembre-se que nosso alfabeto possui 26 letras (com as 3 estrangeiras wxy), e o que é possível fazer com essas letras?

Livros, lindas poesias, pensamentos, músicas e uma infinidade de outras coisas.

Lembre-se que, na programação, praticamente tudo é feito com testes condicionais (if, else, switch), laços (for, while, do while) e alocação de memória (dinâmica, através de declaração de variáveis ou declaração automática, no caso de linguagens como as de scripts).

Mas a verdade é que, mesmo com poucas ideias e instruções em programação, foi possível criar tudo que vemos nos dias de hoje, como aplicativos, sistemas operacionais e zilhões de outras coisas.

Não há muita diferença da programação comum, de software, e o uso de microcontroladores.
A diferença é que você terá alguns hardwares, instruções e opções de acordo com o hardware.
Mas a lógica é a mesma.

Ou seja, o que é possível fazer com um microcontrolador é o que sua mente consegue fazer.
Blog Widget by LinkWithin